Loja Online de Produtos Naturais, Orgânicos, Sustentáveis, Zero Waste e Cruelty-Free. | Portes Grátis a partir de 35€ para Portugal Continental e 50€ para Ilhas.

Quais os filtros solares suspeitos de serem tóxicos?

Escrito em 29 de agosto de 2021

Quais os filtros solares suspeitos de serem tóxicos?
A produção de Vitamina D é fundamental para o nosso organismo e tem um papel extremamente importante no desempenho de funções vitais para o corpo humano. No entanto, a exposição solar excessiva pode trazer consequências bastante negativas para a nossa saúde, nomeadamente aumentar o risco de cancro da pele.

 

Assim, a fotoproteção torna-se indispensável. Além de usarmos protetor solar, devemos preferir zonas com sombra, usar chapéu e evitar as horas de maior calor (das 12h às 16h). Mas, há que ter cuidado a escolher o protetor solar, de forma a garantir que é seguro para a nossa saúde e para o Ambiente. Muitos protetores solares convencionais têm sido motivo de preocupação, por conterem filtros solares químicos suspeitos de serem tóxicos.


Neste artigo, falamos sobre alguns dos principais filtros químicos a ter atenção, por serem suspeitos de serem tóxicos para a nossa saúde e para o Planeta.

 

Oxibenzona (Benzofenona-3 ou BP-3):

É o filtro químico (orgânico) mais usado no mundo, pois tem uma alta faixa de proteção UVA e UVB, é cosmeticamente bem aceite e relativamente mais barato que outros filtros. É um ingrediente bioacumulativo, rapidamente absorvido por via oral e através da pele, que tem sido ligado a distúrbios hormonais em diversos estudos⁽¹⁾ e demonstrou atividade antiandrógena, estrogénica e antiestrogénica in vitro⁽²⁾.


Octinoxato (Octinoxate ou Ethylhexyl Methoxycinnamate):

É um filtro químico (orgânico) rapidamente absorvido pela pele. Estudos feitos em animais de laboratório demonstraram que este químico tem efeitos hormonais no sistema metabólico e afeta a produção de hormonas na tiróide⁽¹⁾. Pode ainda causar reações alérgicas após a exposição a raios UV. Vários países proibiram a venda de protetores solares com Octinoxato, por ser considerado tóxico para os meios aquáticos.


Octisalato (Octisalate):

É um filtro absorvido pela pele em níveis 10 vezes maiores do que 0,5 nanogramas por mililitro. Um estudo de caso demonstrou que este químico foi associado à dermatite de contacto alérgica. A análise de ensaios de triagem pela Agência de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency) sugere que o Octisalato pode ter efeitos de desregulação endócrina⁽¹⁾.


Octocrileno (Octocrylene):

Estudos demonstraram que o Octocrileno tem altas probabilidades de causar alergias na pele. Foi considerado tóxico para os organismos aquáticos, sendo suspeito de causar danos aos recifes de corais. A Comissão Europeia concluiu recentemente que, embora haja evidências de que o Octocrileno possa causar perturbações endócrinas, foram consideradas seguras concentrações deste químico até 10%⁽¹⁾.


Homosalato (Homosalate):

O Homosalato penetra na pele e demonstrou ser responsável por desregular hormonas e produzir subprodutos tóxicos com o tempo⁽¹⁾. Recentemente, a Comissão Europeia considerou que concentrações de Homosalato superiores a 10% não são seguras, tendo recomendado uma concentração máxima de 1,4%, devido a preocupações de possíveis perturbações endócrinas⁽¹⁾.


Avobenzona (Avobenzone):

É um filtro orgânico bastante comum, que protege contra os raios UVA. Produtos derivados da Avobenzona podem causar reações alérgicas. Em estudos feitos em células, a Avobenzona demonstrou bloquear os efeitos da testosterona e ser responsável por causar possíveis perturbações endócrinas⁽¹⁾. 
 

 

“NÃO HÁ NENHUM NÍVEL SEGURO DE UM INGREDIENTE QUE É TÓXICO.”

 
 

Vários investigadores membros da comunidade científica levantaram preocupações acerca dos possíveis efeitos que certos ingredientes usados em protetores solares podem ter na nossa saúde e no Ambiente, nomeadamente os filtros orgânicos/químicos. Os mesmos avaliaram certos ingredientes como potencialmente perigosos e consideraram ser necessário efetuar mais estudos acerca dos eventuais perigos destes ingredientes para a nossa saúde.

 

Mas, será que faz sentido permitir que estes ingredientes continuem a ser utilizados em protetores solares, sem antes garantir que são totalmente seguros para a nossa saúde? Valerá a pena corrermos o risco de não sabermos as consequências destes ingredientes a longo prazo, quando há inúmeros estudos com fortes evidências dos seus potenciais efeitos tóxicos no nosso organismo e no Planeta?

 

Partilhem connosco a vossa opinião nos comentários e digam-nos o que acharam deste artigo!

 

Na nossa Loja Online, podem conhecer os nossos Protetores Solares formulados com filtros minerais e não-tóxicos, que são vegan e não testados em animais. Para conhecerem a nossa gama de Protetores Solares naturais, cliquem aqui.

 

 

- Escrito por Teresa M.

 

- Image Credits: Unknown
 

- Fontes: ⁽¹⁾ Environmental Working Group [EWG], in The trouble with ingredients in sunscreens; ⁽²⁾ PubMed, in Occurrences, toxicities, and ecological risks of benzophenone-3, a common component of organic sunscreen products: a mini-review.

 


×